Sua ideia de negócio pode bancar você?

Por Vinícius Gonçalves

Em um negócio próprio você passa de ser conduzido para ser o dono do próprio nariz. Se por um lado você deixa de receber ordens, por outro, se você não fazer as coisas acontecerem talvez não consega pagar seu próprio salário.

Como salário?! Eu serei empresário, não terei salário.

Aquela ideia de que ao se tornar empresário você possa ter mais liberdade financeira não existe, pelo menos no começo do negócio. Você precisará de controle assim como trabalhadores assalariados.

No novo negócio você terá um salário (prolabore), o que sobrar no caixa é dinheiro da empresa e você poderá retirá-lo em forma de lucros quando for conveniente ou reutilizá-lo na própria empresa para expandir o negócio.

Em uma empresa o controle das finanças desempenha papel muito importante, uma vez que é através dele que você mede se a empresa vai de acordo com o esperado ou não.

Planejamento do futuro

Quando não há um controle financeiro eficiente o empresário começa a navegar no escuro, sem saber se a negócio está lucrando ou se está silenciosamente afundando.

Evite o erro comum dos novos empresários

O primeiro passo para se ter um controle financeiro eficiente é separar o dinheiro da empresa do dinheiro do empresário. Não fazer esta separação é um erro comum dos empresários de primeira viagem.

Para isso é preciso saber de quanto você precisa para viver. Quanto você gasta mensalmente com suas despesas pessoais? Sem responder esta pergunta você não conseguirá estipular seu pró-labore, que é o seu salário para administrar o negócio.

Logo em seguida, em uma análise prévia, você deveria se perguntar se sua ideia de negócio tem potencial para gerar caixa suficiente para manter seu padrão de vida e ainda crescer.

Em resumo você precisa:

  1. Descobrir quanto você realmente gasta mensalmente com suas despesas pessoais;
  2. Fazer um plano de negócios para analisar se a ideia de negócio pode pagar os seus gastos pessoais sem comprometer o caixa da futura empresa;
  3. Após iniciar o negócio, separar o dinheiro da empresa do seu dinheiro.

Sem fazer isso você correrá o risco de entrar para as estatísticas dos 48% dos negócios que fecham as portas nos 3 primeiros anos ou ter um negócio que se arrasta durante anos sem gerar riqueza ao dono e nem crescer.

Se ao fazer o plano de negócios você descobrir que o negócio não gerará caixa suficiente para satisfazer suas necessidades ou expectativas pessoais, então, você deve abandonar a ideia de negócio e partir para a busca de outra.

Ou ainda analisar novamente o mesmo negócio em um mercado ou formato diferente.

Neste processo talvez a parte mais difícil seja a disciplina, uma vez que empreendedores por natureza não costumam gostar de seguir regras. Mas com um pouco de esforço você poderá colher os frutos no final e ainda aprender a controlar suas finanças pessoais.

Por: Vinícius Gonçalves

Administrador de empresas, fundador da Casa da Consultoria e portal Novo Negócio, aficcionado por geração e gestão de negócios.

 

 

You may also like...

6 Responses

  1. ALFREDO DE ARAÚJO disse:

    Gostei muito da dicas: trabalho, na área de venda de propaganda visual .
    Obrigado pela dicas Araujo salin.

  2. zenilda skoteki hort disse:

    Agradeço por estar tendo esta oportunidade, de aprender algo que as vezes parece impossivel, mas do geito que coloca as coisas parece ser muito fácil, comecei trabalhar muito cedo, e tudo que fazia tirava o mínimo possivel, para poder investir em outras coisas, e isso me levou a ser uma mini empreendedora , Ja estou entrando para quatro anos que abri minha empresa, Estou precisando mesmo dar uma boa organizada em tudo, porque trabalho dentro da minha casa, comecei utilizando só um quarto, hoje ja invadi a casa inteira, agora estou construindo para tirar a emjpresa de dentro de casa, espero que tudo melhora depois que terminar esta construção, mas obrigada pelas idéias quero usa-las em meu planejamento,são de muita utilidades.

  3. Roberto Vilheno Ribeiro disse:

    Pra quem deseja ter seu próprio negócio, suas orientações são muito importante. Obrigado pelas orientações.

  4. Jonas almeida disse:

    Ola essa publicação foi ótima aguardo mais,e mais trabalho no ramo de moda mais minha empresa ainda estar totalmente no vermelho mais com essa publicação concerteza vai mim alavancar obrigado e um forte abraço.

  5. maria karaji disse:

    Muito obrigada
    Nunca pensei ser tão fácil receber importantes orientações no mundo dos negócios.

    Eu venho de uma família em que a minha mãe era grande mulher de negócios. Quando, por falta de tempo, me mandasse à praça para vender eu não trazia dinheiro certo para casa, porque dava de comer aos obreiros lá do sítio. Era sempre assim até mesmo lá em casa, não podia ver alguém com ar nececitado e já corria para dar camisa do meu pai em condições e arrancar a camisa estradaga que a pessoa trazia, ou mesmo envergonhar a minha mãe na presença de alguém que viesse pedir alguma coisa (cigarro, oléo, comida, etc), e que ela, por controle das necessidades da casa, dissesse que não tinha. Aí eu levantava e declarava que tinha sim e ia pegar para dar! Hoje, vejo que era mal educada e mal acostumada.

    Mas essa coisa de dar e às vezes ficar sem sempre me acompanhou. Já mãe e avó, passaram a me controlar em casa e deram-me dinheiro para comprar qualquer coisa. Saí de casa com esse propósito, mas tão logo vi uma pessoa a ser agredida por não ter como pagar o que acabava de comer, pedi logo para não continarem a bater-lhe e paguei eu por ela. Sinceramente, nem me lembrei do que se precisava em casa. Só depois é que vi a borrada e não sabia como voltar para levar outro dinheiro. Estava assim a pensar porque razão eu me tinha esquecido, e como iria justificar em casa a falta de dinheiro, quando, alguém conhecido apareceu e me ofereceu dinheiro para beber uma gasosa, já que não tinhamos tempo de irmos a um restaurante. Oh, que alívio.

    Hoje, que estou com uma empresa criada (no papel), vejo-me aflita para fazer alguma coisa, e me lembro das borradas que andei a fazer. É por isso que andei a investigar alguma coisa na net, até encontrar algo sobre empreendorismo.

    Muito obrigada por tudo.

  1. 6 de maio de 2014

    […] Veja mais neste artigo: Sua Ideia de Negócio Pode Bancar Você? […]